domingo, 7 de dezembro de 2014

Lendo: A Terra Inteira e o Céu Infinito


"Quando o de cima olha para cima, em cima está em baixo. Quando o de baixo olha para baixo, embaixo está em cima. Não-um, não-dois. Não são iguais. Não são diferentes."
Já dá para entender o tom deste livro só por essa primeira citação. Hoje eu vim falar sobre A Terra Inteira e o Céu Infinito após um longo tempo de leitura, porque este é um livro para se ler com alguma calma.
O que acontece quando um diário perdido encontra o leitor certo? Numa remota ilha do Canadá, a escritora Ruth cata mariscos com o marido na praia quando se depara com um saco plástico coberto de cracas que envolve uma lancheira da Hello Kitty. Dentro, encontra um livro de Marcel Proust, Em Busca do Tempo Perdido, e se surpreende ao descobrir que o miolo, na verdade, é o diário de uma menina japonesa, Nao. A sacola misteriosa, segundo os rumores dos habitantes, é mais um dos destroços do último tsunami que devastou o Japão e foi levado pelas correntezas até a ilha.Desde então, Ruth é tragada pela história do diário de Nao, uma menina que, para escapar de uma realidade de sofrimento de bullying dos colegas e de um pai desempregado e suicida , resolve passar seus últimos dias lendo as cartas do bisavô, um falecido piloto kamicaze da Segunda Guerra Mundial, e contando sobre a vida da avó, uma monja budista de 104 anos. O que Ruth não esperava era que o diário iria levá-la a uma viagem onde ela e Nao podem finalmente se encontrar fora do tempo e do espaço. 
Escrito por Ruth Ozeki, neste livro somos apresentados a Naoko e sua breve vida conturbada. Nao e seus pais moravam em Palo Alto, na Califórnia, tinham bons empregos, boa condição financeira e amigos. Quando a bolha da internet estourou, seu pai perdeu o emprego e todas as economias da família, que estavam em ações de empresas de tecnologia, e a família Yasutani teve que voltar ao Japão. Lá, Nao começou a sofrer com o bullying e com as tendencias suicidas do pai, quando conhece sua bisavó monja Jiko.

A Terra inteira e o Céu Infinito é exatamente o que o título sugere: um livro extremamente filosófico, porém completamente descontraído e de fácil leitura. Um espaço para expor a sabedoria da velha Jiko, a experiência de vida de Nao e as descobertas de Ruth, onde cada conceito é desenvolvido com leveza e faz o leitor querer ler mais devagar.

Recomendo fortemente para quem gosta de reflexões sobre os mais variados assuntos, de meditação a ondas e natureza. Com Nao e Jiko você vai aprender o zazen, humilhar uma onda e encontrar o seu supapawa.

バイバイ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...